O Projeto Santu Paulu desde 2003 acolhe a memória, em som e imagens, de

imigrantes e descendentes puglieses em São Paulo conhecidos como “bareses”.

Trata na realidade, de uma das camadas da identidade paulistana .

 

     As imagens, registros em áudio e os vídeos disponibilizados neste site são uma parte mínima do Acervo Santu Paulu, que conta com 90 horas de depoimentos gravados em áudio e mais de quinhentas fotos familiares digitalizadas, além das fotos de autoria de

Angela Di Sessa, criadora e coordenadora do Projeto, coletadas em 25 anos de trabalho.        

       O Acervo conta também com vídeos de 16 mm restaurados em DVD e bibliografia e videografia extensas. 

 

A partir desse acervo, há mais de 10 anos são realizadas montagens e itinerâncias de exposições e mostras. O Projeto estendeu sua ação de pesquisa para a produção e difusão da música popular tradicional pugliesa, criação de cursos de difusão cultural e organização e realização de viagens e expedições – na Itália e em São Paulo –sempre com a intenção de ligar o ítalo-paulistano às suas origens.

 

  A atenção à memória dos bareses em São Paulo se expressa na itinerância da mostra “Território Santu Paulu” que foi inaugurada na reabertura da Oficina Cultural Amacio Mazzaropi no bairro do Brás e teve oportunidade de ocorrer na antiga sede social da Associação São Vito Mártir, na PUC-SP , na Aliança Cultural Italiana e, teve continuidade na captação de depoimentos em áudio e vídeo, durante a Festa de Rua São Vito Mártir de 2008. Sua atuação mais recente ocorreu em 2018n na comemoração dos 100 anos da Festa de São Vito com a Mostra Travessias no Sesc Carmo que itinerou posteriormente para o Circolo Italiano de São Paulo em 2019.

 

  Outra ação de produção e difusão cultural, resultado de intensa pesquisa culinária, foi o lançamento em 2005 de edição resumida do livro Sapore D’Amare-culinária polignanesa no Sesc Pompéia. A sua publicação completa lançada em 2011 possui mais de 60 receitas típicas e pode ser adquirida onlineA oficina de culinária intitulada "Saber a cozinha essencial" foi implantada na Oficina Cultural Amazio Mazzaropi foi o destaque dentre as oficinas oferecidas na ocasião dentre elas: fotografia, patrimônio, dança.

 

Para realizar o Projeto Santu Paulu, foi criada a Santu Paulu – Comunicação e Produção Cultural, que produziu as mostras e itinerâncias citadas acima, os concertos do grupo musical pugliese Compagnia Aria Corte sob direção de Francesco Corvaglia para a Mostra Sesc intitulada Mediterrâneo;  participou do seminário “Memória e Cultura – A importância da Memória na Formação Cultural Humana” - Sesc ; e do Fórum Brasil Memória em Rede - Núcleo Sudeste.

 

Em setembro de 2009  a viagem cultural para Polignano a Mare e Puglia foi realizada.

Vinte e dois viajantes embarcaram na aventura de conhecer suas raízes ou estar em um lugar onde o fazer turismo não se distancia das práticas sustentáveis e dos sabores da culinária pugliese.

  • Facebook Social Icon